_arquivos de posts marcados com: Rascunho

Gosto de sangue

“Imagine um soco surdo nos tímpanos e a pressão no peito extinguindo o ar completamente. Ninguém podendo lhe ajudar e a vida de seu corpo sendo esmagada pela atmosfera, arrancando com força sua alma pela boca e você ali se contorcendo todo, sofrendo as dores da impossibilidade e sabendo que está morrendo largado às traças. […]

Relicário

“Você espreme os olhos em resgate de um sonho arisco. Na memória, só restando o vago reflexo de uma bela imagem escapando de seu alcance. O torpor embebido em sono é arredio e os olhos areados ainda insistem contra a claridade. (…) Os resquícios da imagem que sobra se desmancham através dos focos de luz. […]

Eles

“Eu vejo o calor se dissipando de seus lábios. Esse sorriso mascarando a introspecção mesquinha. Vejo seus olhos ao deixarem de estar sob atenção. O desvio arredio em direção ao nada e a volta sorrateira que de lá fazem. Que não oculta os traços na epiderme dos olhos. Tortuosos esses olhos. Eles são. Tortuosos.” Ainda […]

O conto brasileiro do século 21

No último Rascunho (Edição 121, Maio de 2010), foi publicado um ensaio de Rinaldo de Fernandes sobre “O conto brasileiro do século 21“. Como dia desses colei aqui o decálogo do Quiroga e sua refutação, chamando atenção para esse gênero literário, então que tal essa divisão em 5 vertentes proposta pelo escritor, antologista e professor […]

|
Página