Má notícia

Após receber a notícia, o homem se levantou pondo nos bolsos a calma cerrada. Um segundo, e no reflexo da porta o semblante dela. Não se deixou enganar, acaso estivesse ali, diria vem aqui, meu amor. Meu amor, ela diria. Ele o amor dela. Já na esquina, com a vista desbotando, concluía que o mundo pesa, mas quando a alma flutua dentro do corpo, a gravidade abranda e mal algum mais aflige. Há que se ter a cabeça no lugar, nessas horas, pois a vontade que dá de se jogar na frente daquele ônibus vindo…

|

Quer comentar?

Campos necessários *

*
*