Espaço em branco

Você sabe que nossa memória não é linear, certo? Por vezes, um fato vivido hoje reaviva, ou até fortifica, um momento passado. É por isso que as coisas resignificam, o que torna a experiência da gente cada vez mais rica, tanto quanto a intensidade à qual nos dediquemos possibilite. Essas novas memórias, muitas vezes são alojadas ao lado daquelas outras distantes no tempo, mas próximas nesse sentido. O que torna mais difícil situar no mundo caótico as experiências e seus significados, porém também amplia a perspectiva dos fatos, tridimensionalizando o que poderia ser apenas abstrato.

E o mais importante disso tudo, hoje pra mim, é o fato de que eu posso viver agora por aquilo que não vivi antes, enriquecendo aquele passado remoto, ainda que ele não possa ser retomado. Graças a essa memória cíclica em forma de espiral, a experiência do tempo se desloca da linearidade dos relógios à intensidade da realidade. Percebe? Esqueça passado, presente e futuro, há muito mais entre agora e daqui a pouco.

|

Quer comentar?

Campos necessários *

*
*