/arquivo de September 2010

If you died right now, how would you feel about your life?

TYLER Foda-se o que você sabe. Você precisa esquecer o que sabe. Este é o teu problema. Você tem que esquecer o que acha que sabe. Sobre a vida, amizade e especialmente sobre mim e você. JACK O quê? Que isso quer dizer? Jack tenta endireitar o volante, mas Tyler tem suas duas mãos nele. […]

Viver de desejos não traz a

As fantasias têm de ser irreais. Porque no momento, no segundo em que consegue o que quer, não quer, não pode querer mais. Para poder continuar a existir, o desejo tem de ter os objetos eternamente ausentes. Vocês não querem “algo”, querem a fantasia desse “algo”. O desejo apóia fantasias desvairadas. Foi essa a idéia […]

A poem for a

Baseado no poema de Harold Pinter, por Justin Anderson.

Pontos finais

Os pontos finais, que são cesuras de calendário, servem-nos como as molduras aos quadros: encerram uma paisagem da qual não fazem parte.

O Homem sem Qualidades,
Robert Musil

Faith no more

Mais uma vez, daqui.

Considerações sobre Corpo de Baile

A Cláudia Campos Soares lhe explica melhor o histórico das diferentes edições dessa obra de Guimarães Rosa, lançada em 1956:

Solidão

A fuga ofereceu-lhe a mão. Abandono foi sua forma de comprometimento. À vida, escapou-lhe um breve aceno antes de pegar no sono.

Cercadinho

Pequenas doses de prazer, no perímetro de um parágrafo.

Alma (de outro tipo) de artista

“… e não era difícil achar a explicação da frieza na vulgaridade de expressão do rosto”, disse o narrador de “O machete“, a respeito de Barbosa. Em oposição, no conto, os universos erudito e popular. O fim é doloroso e o tratamento desse tema serve-nos até hoje. Mas o que isso tem a ver com […]

|
Página