O conto brasileiro do século 21

No último Rascunho (Edição 121, Maio de 2010), foi publicado um ensaio de Rinaldo de Fernandes sobre “O conto brasileiro do século 21“. Como dia desses colei aqui o decálogo do Quiroga e sua refutação, chamando atenção para esse gênero literário, então que tal essa divisão em 5 vertentes proposta pelo escritor, antologista e professor da UFPB:

1) a da violência ou brutalidade no espaço público e urbano;
2) a das relações privadas, na família ou no trabalho, em que aparecem indivíduos com valores degradados, com perversões e não raro em situações também de extrema violência, física ou psicológica;
3) a das narrativas fantásticas, na melhor tradição do realismo fantástico hispano-americano, às quais se podem juntar as de ficção científica e as de teor místico/macabro;
4) a dos relatos rurais, ainda em diálogo com a tradição regionalista;
5) a das obras metaficcionais ou de inspiração pós-moderna.

Para compreendê-la bem, e como o autor chega a essa conclusão, leia todo o ensaio, que também foi publicado no site do jornal.

|

Quer comentar?

Campos necessários *

*
*